Última hora

Última hora

Fantasma do comunismo ainda ensombra a Polónia

Em leitura:

Fantasma do comunismo ainda ensombra a Polónia

Tamanho do texto Aa Aa

Dizem os críticos que abriu a caça às bruxas, já o governo e a presidência polacos justificam a nova lei com a necessidade de acabar com os resquícios do comunismo.

Vai ser o Instituto da Memória Nacional polaco que ficará encarregue de aplicar a lei que obriga mais de 700 mil pessoas a confessar se colaboraram com o regime comunista, sob pena de ficarem impedidos de exercerem a sua profissão, caso mintam. Vários académicos, como Leslek Frelik, acreditam que a lei vai ser anulada pelo tribunal constitucional.

A medida afecta professores universitários, jornalistas, advogados e directores de escolas. A lei anterior, semelhante mas menos abrangente, causou escândalos. Ficou a saber-se que o proeminente jornalista Boguslaw Woloszanski cooperou com a secreta do antigo regime. O caso mais mediático também surgiu em Janeiro. O arcebispo Stanislaw Wielgus foi obrigado a demitir-se no dia da sua investidura, após ter confessado que espiou colegas do clero.