Última hora

Última hora

Ex-vice-presidente iraquiano executado em Bagdade

Em leitura:

Ex-vice-presidente iraquiano executado em Bagdade

Tamanho do texto Aa Aa

O governo iraquiano volta a inflamar as críticas das organizações de defesa dos direitos humanos ao executar o antigo vice-presidente iraquiano. Segundo as autoridades, Taha Yassin Ramadan foi enforcado num antigo quartel dos serviços de segurança do regime de Saddam, nos arredores de Bagdade, pouco passava da meia noite, hora de Lisboa. Como Saddam Hussein, Ramadan tinha sido condenado por crimes contra a humanidade em Novembro, pela sua participação no assassínio de 148 xiitas na cidade de Dujail nos anos 80.

Em Bagdade as reacções dividem-se, para um habitante, “a execução não vai mudar nada no Iraque”. Outro afirma que, “a lei tem que ser aplicada a todos os que abusaram dos iraquianos, sem excepção e que a justiça tem que ser justa e independente”.

A organização humanitária Human Rights Watch denunciou a falta de provas incriminatórias contra Ramadan durante o julgamento. A ONU tinha advertido Bagdade para o facto de que uma nova execução, a terceira de um alto dignitário do regime deposto, iria voltar a violar as leis internacionais. Dois meses depois do enforcamento de Saddam, a execução ocorre no mesmo dia, no qual, há quatro anos os Estados Unidos iniciavam a sua intervenção no Iraque.