Última hora

Última hora

Combates na Somália reavivam cenas de violência de 1993

Em leitura:

Combates na Somália reavivam cenas de violência de 1993

Tamanho do texto Aa Aa

A hora é de êxodo em Mogadishiu. Centenas de habitantes fogem aos violentos combates entre os rebeldes islamistas e as forças governamentais, apoiadas por militares etíopes e ugandeses. Segundo testemunhas, os confrontos estenderam-se hoje pela primeira vez ao norte da cidade, prosseguindo a sul nos antigos bastiões da milícia dos tribunais islâmicos. O vice-ministro da defesa surgiu hoje nos ecrãs de televisão para pedir à população que se afaste das zonas de combate, “até que as forças do governo terminem a missão de destruir terroristas e proteger civis”, afirmou.

As autoridades acusam o chefe dos rebeldes, Aden Hashi Ayro, de ter sido nomeado líder da Al-Qaida no país. Uma forma, segundo os analistas, de garantir o apoio de Washington à causa do governo. Os confrontos prosseguem desde ontem, quando o exército, apoiado pelas tropas estrangeiras, iniciou uma mega-operação para localizar e deter combatentes rebeldes.

Pelo menos 21 pessoas morreram em confrontos e as imagens de corpos de soldados arrastados nas ruas reavivaram as imagens do período de caos de 1993. Desde a derrota militar de Dezembro que as milícias islamistas prosseguem a luta de guerrilha para recuperar o controlo do país, contra o que chamam ser “as forças de ocupação”.