Última hora

Última hora

O "Pensador" de Rodin foi a Roma comemorar o Tratado

Em leitura:

O "Pensador" de Rodin foi a Roma comemorar o Tratado

Tamanho do texto Aa Aa

A arte como denominador comum de uma Europa que comemora 50 anos do Tratado de Roma. Foi o presidente italiano, Giorgio Napolitano, que inaugurou, com o chefe do executivo europeu, Durão Barroso, uma exposição comemorativa das bodas de ouro da Europa.

Do espanhol Velazques ao impressionista inglês William Turner, passando pelo alemão Dürer, cada país escolheu pelo menos uma obra-prima de um artista nacional, para esta exposição onde Portugal está representado por dois quadros de Amadeo de Souza-Cardoso.

Para Durão Barroso, trata-se do “nosso ADN cultural”, já que as trinta obras expostas representam a identidade cultural comum da Europa.

Patente até 20 de Maio, no Palácio do Quirinal, em Roma, a exposição mostra obras que vão do III milénio antes de Cristo – uma figura de mulher, em pedra, vinda de Malta – até uma tela de 1976, do dinamarquês Per Kirkeby, passando pelo imponente Pensador, de Rodin. Uma forma de dizer que a Europa deve pensar no seu futuro.