Última hora

Última hora

Presidência alemã evita polémicas em dia de festa para a União

Em leitura:

Presidência alemã evita polémicas em dia de festa para a União

Tamanho do texto Aa Aa

Alegria e unidade hoje em Berlim para as celebrações dos 50 anos da assinatura do Tratado de Roma.

Os Vinte e Sete celebraram na capital alemã, símbolo da reunificação da Europa, meio século de paz, democracia, prosperidade, respeito de valores fundamentais, solidariedade e unidade na diversidade. Mas no Museu de História Alemã apontaram-se também os desafios do futuro, através da Declaração de Berlim, assinada pelo presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, pelo presidente do Parlamento europeu, Hans-Gert Pöttering, e pela chanceler alemã, Angela Merkel, em nome de todos os Estados membros na qualidade de presidente em exercício da União.

O texto não contém a palavra Constituição, mas sublinha a necessidade de negociar um novo tratado até 2009, para dotar a União Europeia com instituições eficientes. Fala-se dos sucessos obtidos e foram encontradas fórmulas de compromisso para evitar temas como o modelo social europeu, o alargamento ou as referências às raízes cristãs da Europa.

A presidência alemã procurou evitar polémicas, para não estragar a foto de família, mas não evita as críticas dos que defendem uma Europa mais social, que consideram que o texto transforma a crescente desigualdade social e a pobreza num tabu.