Última hora

Última hora

Referendo sobre Constuição no Egipto com polícia reforçada

Em leitura:

Referendo sobre Constuição no Egipto com polícia reforçada

Tamanho do texto Aa Aa

Esperam-se tempos conturbados no Egipto. As autoridades reforçaram o contingente policial, na ordem dos milhares de efectivos, para assegurar que tudo corre como o previsto no referendo às alterações constitucionais impulsionadas pelo chefe de Estado.

Mas a oposição, liderada pelo movimento muçulmano Irmandade Islamita, que detém um em cada cinco deputados no parlamento, apelou ao boicote à consulta popular. Osni Mubarak quer fazer alterações à Constituição que passam pelo o alargamento dos poderes da polícia. Segundo o documento que vai ser votado, os agentes passam a poder fazer buscas ao domicílio, escutas telefónicas e detenções sem mandato judicial; têm poderes para supervisionar as eleições, reduzindo o poder dos juízes. Já o presidente poderá enviar um suspeito de terrorismo a tribunal marcial para ser julgado.

Mubarak assegura que o objectivo é travar todos os que quiserem utilizar a religião para fins políticos. A oposição diz que se trata de um atentado contra os direitos individuais, muitas ONG’s e a própria administração norte-americana criticam a reforma pois dizem que é um atentado â democracia.

Na última manifestação, da qual não há imagens porque a polícia confiscou as cassetes, houve tumultos e foram detidas, segundo as autoridades, 19 pessoas.