Última hora

Última hora

Madrid pede investigação sobre novo partido criado pelo Batasuna

Em leitura:

Madrid pede investigação sobre novo partido criado pelo Batasuna

Tamanho do texto Aa Aa

Pela quarta vez na história, o Batasuna muda de nome para contornar a lei e poder concorrer às eleições, neste caso às municipais de 27 de Maio. O partido independentista basco, ilegalizado desde 2003, depositou os novos estatutos e chama-se agora Abertzale Sozialisten Batasuna, ou seja, Unidade Patriótica Socialista. Mas o Ministério espanhol do Interior, num comunicado, põe em causa a legalidade da nova formação, pelas suas semelhanças com o actual Batasuna, e já pediu ao Ministério Público que investigue.

O primeiro-ministro, José Luis Rodriguez Zapatero, afirma que a lei dos partidos, de 2002, será aplicada de forma literal e se forem encontradas ilegalidades o partido não poderá apresentar-se às urnas. O chefe do governo acaba assim por reiterar a sua exigência, enquanto o Batasuna não condenar explicitamente a violência da ETA não poderá participar em escrutínios.

O Partido Popular é da mesma opinião, embora use expressões mais severas. Segundo Mariano Rajoy, “o Batasuna sempre foi o braço político da ETA, e é o que dizem os tribunais, por isso é evidente que não pode apresentar-se às eleições”.

Nos novos estatutos, o partido fixa como objectivo “a independência do País Basco através do exercício democrático do direito à autodeterminação”.

O Batasuna foi ilegalizado em 2003 pelo Supremo Tribunal pelas suas ligações à ETA. Antes já se tinha chamado Herri Batasuna e Euskal Herritarrok, para fugir à pressão judicial.