Última hora

Última hora

ONU expressa preocupação pelos militares detidos pelo Irão

Em leitura:

ONU expressa preocupação pelos militares detidos pelo Irão

Tamanho do texto Aa Aa

“Profunda preocupação pelos 15 militares britânicos capturados pelas forças iranianas” – esta é a posição do Conselho de Segurança das Nações Unidas, que adoptou uma declaração sobre a crise que já dura há uma semana. A proposta de declaração apresentada pela Grã-Bretanha, que exigia a libertação imediata, foi suavizada face à oposição da Rússia.

“Foi uma longa discussão, os colegas tinham inúmeras preocupações, mas acabamos por chegar a uma conclusão aceite por todos. Espero que esta seja a mensagem certa a enviar ao governo. Primeiro, que dê acesso consular imediato, que a Grã-Bretanha pede, em segundo a libertação”, anunciou o embaixador da Grã-Bretanha na ONU, Emyr Jones Parry.

Entretanto, a segunda carta alegadamente escrita pela militar detida, Faye Turney, possui contornos políticos. Há quem diga tratar-se de propaganda iraniana. Apela à retirada britânica do Iraque e pergunta a câmara dos comuns porque o governo permitiu a incursão militar em águas iranianas.

O primeiro-ministro britânico Tony Blair alertou para a escalada da crise. “As pessoas têm que perceber que esta é uma situação muito clara. O que estou a tentar perante o governo iraniano é algo que não tem alternativa senão a libertação. Quanto mais tempo demorar, maior será a pressão”.

Do lado iraniano, as autoridades divulgaram o que dizem ser novas provas de que os militares britânicos violaram a fronteira iraniana – um vídeo da captura e as coordenadas de um GPS no momento da operação, na sexta-feira passada.