Última hora

Última hora

Ianukovitch quer evitar a queda do Parlamento

Em leitura:

Ianukovitch quer evitar a queda do Parlamento

Tamanho do texto Aa Aa

Apesar da tensão a Ucrânia vai tentar manter o funcionamento das instituições. O primeiro-ministro Victor Ianukovitch mostra-se determinado a recorrer ao Tribunal Constitucional úncio orgão com poderes para analisar a constitucionalidade das decisões aprovadas segunda-feira. Os deputados consideraram “inconstitucional” o decreto do Presidente Victor Iuchtchenko que dissolveu o parlamento e marcou eleições antecipadas para 27 de Maio.

Apesar da crise o chefe do governo garante que vai certificar-se de que as instituições vão continuara activas. Ianukovitch declarou também que a coligação parlamentar e o governo não irão dar início à preparação da campanha eleitoral até
que o Tribunal Constitucional se pronuncie sobre a constitucionalidade do decreto de Victor Iuchtchenko.

As forças políticas da oposição ao Presidente Iuchtchenko continuam a organizar manifestações de protesto em Kiev, tendo hoje cortado algumas das vias rodoviárias do centro da capital ucraniana para reclamar a demissão do chefe de Estado. Um recurso à mesma táctica dos adversários, utilizada em 2004 durante a “Revolução Laranja”.

Os partidos que apoiam Iuchtchenko decidiram não organizar manifestações de rua, concentrando-se na preparação das eleições. O braço-de-ferro em Kiev está para durar o Tribunal Constitucional poderá levar um mês para emitir um parecer sobre a actual crise.