Última hora

Última hora

Irão liberta marinheiros britânicos

Em leitura:

Irão liberta marinheiros britânicos

Tamanho do texto Aa Aa

O Irão libertou os quinze marinheiros britânicos após doze dias de cativeiro. O presidente Mahmoud Ahmadinejad esteve presente numa cerimónia organizada para o efeito no palácio presidencial. Foi à saída da cerimónia que as câmaras puderam filmar os marinheiros que agradeceram o perdão do presidente do Irão. Ahamadinejad desejou-lhes boa sorte.

O anúncio da libertação foi feito em directo na televisão iraniana. O presidente classificou o gesto como, “um presente para o Reino Unido”. Minutos antes da declaração, Ahmadinejad condecorou o comandante naval que capturou os militares no dia 23 de março, alegando que estes se encontravam em águas territoriais iranianas.

Ahmadinejad sublinhou que o povo iraniano estava triste com a violação territorial cometida pelos britânicos. Na mesma ocasião, defendeu o direito do seu país a desenvolver um programa nuclear com fins pacíficos e acusou o Conselho de Segurança da ONU de servir os interesses norte-americanos e britãnicos. Londres e Washington saudaram a libertação dos marinheiros, afirmando que para já a prioridade é de assegurar o repatriamento dos mesmos, escusando-se a qualquer comentário sobre as declarações de Mahmoud Ahmadinejad.