Última hora

Última hora

Irão liberta soldados britânicos

Em leitura:

Irão liberta soldados britânicos

Tamanho do texto Aa Aa

O Irão libertou os quinze marinheiros britânicos após treze dias de cativeiro. Mahmoud Ahmadinejad esteve presente numa cerimónia no palácio presidencial, durante a qual se despediu pessoalmente dos ex-reféns. Os marinheiros agradeceram o perdão do presidente do Irão. Ahamadinejad disse-lhes que estavam perdoados e desejou-lhes boa sorte.

A partida dos militares está prevista para quinta-feira a partir do aeroporto de Teerão. O anúncio da libertação foi feito hoje em directo na televisão iraniana, durante um discurso que durou noventa minutos. O presidente classificou o gesto como um presente para o Reino Unido.

Minutos antes da declaração, Ahmadinejad condecorou o comandante naval que capturou os militares no dia 23 de março, alegando que estes se encontravam em águas territoriais iranianas. O presidente afirmou que estava disposto a perdoar os marinheiros apesar de, nas suas palavras, o “Reino Unido não ter tido coragem suficiente para admitir que errou”.

Londres manteve até ao fim que a embarcação estava em território do Iraque. Mas durante o período em que estiveram cativos foram divulgadas gravações em que os marinheiros davam razão às autoridades iranianas. Durante a conferência de imprensa, o presidente do Irão defendeu o direito do país a desenvolver um programa nuclear com fins pacíficos e acusou o conselho de segurança da ONU de servir os interesses norte-americanos e britânicos.