Última hora

Última hora

Ucrânia: Presidência e Governo continuam de costas voltadas

Em leitura:

Ucrânia: Presidência e Governo continuam de costas voltadas

Tamanho do texto Aa Aa

À semelhança do que aconteceu em 2004, com a revolução laranja, as tendas voltam à porta do parlamento ucraniano, em novos dias de crise. Mas desta vez duas diferenças: os campistas apoiam o Primeiro-Ministro, pró-russo e são apenas cerca de 200; e não milhares, como há 3 anos atrás.

As divergências entre a Presidência do país e o Governo quebraram, na segunda-feira, com o anúncio da dissolução parlamentar por Iuchenko. Ontem, o presidente reuniu-se com ianukovich durante cinco horas, sem que a reunião tenha produzido efeitos. A Rússia já fez saber que segue a questão atentamente e, se for chamada a intervir, o fará sem demora.
A mesma postura chegou de Washington.

Da parte da União Europeia, Javier Solana falou ao telefone com Iuchenko e pediu-lhe moderação e uma solução pacífica para a crise.

Entretanto, aguarda-se o veredicto do Tribunal Constitucional ucraniano que, a pedido do Governo, avalia se a decisão presidencial (de dissolução do Parlamento e marcação de eleições antecipadas) é ou não constitucional.