Última hora

Última hora

Marinheiros ingleses de regresso a casa

Em leitura:

Marinheiros ingleses de regresso a casa

Tamanho do texto Aa Aa

A Grã-Bretanha prepara-se para receber, hoje, os 15 marinheiros, detidos em Teerão, durante treze dias. A notícia da libertação deixou surpreendeu todo o país, e os familiares dos detidos aliviados e felizes. Nas últimas duas semanas, Londres e Teerão desdobraram-se em contactos, depois dos marinheiros serem detidos nas águas do Shat Al Arab, acusados de penetrarem ilegalmente em águas territoriais iranianas.

Entrevistado pela televisão iraniana, o capitão Chris afirmou ter sido bem tratado e negou rumores que digam o contrário. O jornalista iraniano fez três perguntas a todos os prisioneiros: como foram tratados, que palavras queriam dizer ao povo iraniano e que mensagem deixavam ao presidente Ahmadinejad.

No discurso de ontem, o chefe de Estado iraniano criticou o facto da marinha britânica ter atribuído a chefia de uma missão a uma mulher. Faye Turney afirma que foi muito bem tratada, sente-se bem mas gosta mais de saber que vai regressar a casa.

O Tenente Felix Carman salientou que nenhum mal foi feito e espera que a experiência ajude a fomentar a relação entre a Grã-Bretanha e o Irão. Depois de saberem da libertação pela televisão, os marinheiros foram levados à presença de Ahmadinejad, que lhes desejou boa sorte.

O embaixador britânico em Teerão esteve com o grupo na última noite, quando os marinheiros ainda estavam à guarda das autoridades iranianas.