Última hora

Última hora

Aquecimento global vai provocar vaga de "migrantes climáticos"

Em leitura:

Aquecimento global vai provocar vaga de "migrantes climáticos"

Tamanho do texto Aa Aa

As consequências das mudanças climáticas não se sentirão apenas na natureza. Segundo os peritos, vão ter um enorme impacto na face humana da Terra, provocando a deslocação em massa de populações inteiras. Os peritos chamam-lhes já os migrantes climáticos. Os países pobres e em desenvolvimento serão os mais vulneráveis. Os cientistas estimam que a temperatura da Terra pode aquecer entre dois e seis graus centígrados até ao final do século, face aos valores de 1990.

A África será uma das regiões mais atingidas. A seca far-se-á sentir e até 2080 mais de três mil milhões de seres humanos podem sofrer de falta de água e 600 milhões estarão sujeitos à fome. Os especialistas não excluem mesmo uma “guerra da água”. A isso soma-se um aumento da malária – cujo parasita se dá bem com o calor.

O calor, mas também as tempestades, a falta de água ou, pelo contrário, as inundações vão provocar o aumento das migrações. 250 milhões de pessoas já estão, actualmente, deslocadas, por causa do clima. Mais 50 milhões poderão seguir o mesmo caminho, até 2010.

A subida das águas será outra das consequências do aquecimento, em virtude do degelo dos glaciares. O Árctico será uma das regiões mais atingidas, mas a Ásia também verá muitas das suas inúmeras ilhas engolidas.

Fogos ou inundações, fome, sede, doenças e migrações… tudo consequências do aquecimento global do planeta. O ambiente tornou-se, assim, uma “emergência estratégica”, consideram as Nações Unidas que agendaram, para o próximo dia 17, uma reunião do Conselho de Segurança, para discutir o tema.