Última hora

Última hora

Soldados britânicos cedem a pressões do Irão para evitar pena de prisão

Em leitura:

Soldados britânicos cedem a pressões do Irão para evitar pena de prisão

Tamanho do texto Aa Aa

Na primeira conferência de imprensa que deram desde que chegaram ao Reino Unido, os militares afirmaram ter sido foram coagidos e sujeitos a constante pressão psicológica por parte das autoridades iranianas.

O marinheiro Felix Carmane, garante que quando foram surpreendidos pela Guarda da Revolução Islâmica estavam dentro das águas territoriais iraquianas. Acrescentando, que a detenção foi claramente ilegal e não foi uma experiência agradável. Eles, como grupo, suportaram da maneira mais adequada possível os dias de cativeiro. Tiveram de concordar com as imposições do regime e estão muito orgulhosos da equipa, da coragem e da dignidade demonstrada, aquando da detenção, que patenteou as melhores tradições da Marinha.

Durante o encontro com os jornalistas, o soldado garante terem sido mantidos em cativeiro, bem como, interrogados durante várias noites. Durante este período foram-lhes dadas duas opções: ou admitiam a inteira responsabilidade pela captura e eram directamente colocados num avião com destino ao Reino Unido. Caso contrário, enfrentariam uma pena de prisão de sete anos.

Os soldados foram capturados a 23 de Março, desde então, entrevistas e uma carta supostamente escrita por Faye Turner, a única mulher entre os marinheiros foram divulgadas pela televisão iranina.

Nas imagens os soldados pedim desculpa por terem entrado em àguas iranianas e afirmavam estar a ser bem tratados. Confissões obtidas sob coacção como garantiram os soldados, esta sexta feira. O Irão jà reagiu às primeiras declarações dos soldados, alegando, tratar-se de um acto de propaganda.