Última hora

Última hora

ETA acusa Madrid de bloquear processo de paz com "ataques" ao País Basco

Em leitura:

ETA acusa Madrid de bloquear processo de paz com "ataques" ao País Basco

Tamanho do texto Aa Aa

A organização separatista basca ETA está pronta a assumir compromissos para pôr termo à violência, mas mediante determinadas condições.

O anúncio foi feito este domingo, dia da Pátria Basca, no jornal Gara, por dois líderes da ETA que exigem ao governo que suspenda o que chamam de “ataques contra o País Basco”.

Na semana passada, vários operacionais da ETA tinham sido capturados em França e no País Basco, sendo apreendidas armas e engenhos explosivos.

Na entrevista ao jornal Gara, os responsáveis afirmam que o processo de paz iniciado com a trégua de Março do ano passado, “está bloqueado mas não anulado”.

Afirmam ainda que o atentado no aeroporto de Madrid em Janeiro, que vitimou dois cidadãos equatorianos, não quebrou o diálogo como afirma Madrid, e que funcionou como um chamamento de atenção para que o governo respeite os seus compromissos.

A entrevista publicada a cerca de um mês e meio das eleições autonómicas, serve ainda para afirmar que um sufrágio sem a esquerda radical, como o ilegalizado Batasuna, significaria o fracasso do processo de paz, impedindo uma saída democrática para o conflito.