Última hora

Última hora

Iraquianos assinalam tomada de Bagdade com protesto anti-americano

Em leitura:

Iraquianos assinalam tomada de Bagdade com protesto anti-americano

Tamanho do texto Aa Aa

Quatro anos passaram desde que as imagens da queda da estátua de Saddam Hussein no centro de Bagdad correram mundo. O momento simbolizou o fim da ditadura e a tomada da capital do Iraque pelas forças norte americanas. Acontecimentos que acabariam por marcar o início de outro conflito com uma reacção sunita tranformada em guerra sectária contra a maioria xiita que continua a fazer mortes até hoje. Desde a invasão liderada pelos Estados Unidos em 2003 já morreram perto de três mil e trezentos soldados norte-americanos e mais de 60 mil iraquianos, na sua maioria civis.

Entretanto, milhares de pessoas começaram a chegar este domingo à cidade de Najaf, no Sul do Iraque, respondendo a um apelo do Clérigo radical xiita Moqtada-al Sadr. Al Sadr, que responsabiliza a invasão ordenada por Washington pelo cenário de guerra civil que se vive no país, pediu aos iraquianos que assinalem o quarto aniversário da queda de Bagdade com uma manifestação anti-americana.