Última hora

Última hora

Párocos madrilenos contestam decisão de arcebispo e continuam a celebrar de forma descontraída

Em leitura:

Párocos madrilenos contestam decisão de arcebispo e continuam a celebrar de forma descontraída

Tamanho do texto Aa Aa

A igreja católica espanhola enfrenta a rebelião dos párocos e da população de San Carlos de Borromeo, nos arredores de Madrid. O arcebispo anunciou o encerramento da igreja e proibiu os padres de celebrar missas, porque não respeitam as regras. Celebram as missas sem paramentos e as hóstias são pão ou bolos.

Os três párocos recusam aceitar a ordem de realizar apenas trabalho social e o padre Pepe Diaz explica que “na liturgia normal diz-se: Oferecemos-te senhor, este pão e este vinho, fruto da terra e do trabalho do Homem. Por isso, se uma mãe fez e oferece um pão ou um bolo, isto é trabalho do homem.”

A diocese fala de uma reorganização de paróquias, mas a justificação não convenceu a população, que se mobilizou, tendo em conta o grande trabalho dos três párocos no bairro de vallecas, a favor dos toxicodependentes, detidos, prostitutas e imigrantes pobres.

Uma paroquiana explica a liturgia é eles darem alojamento, vestuário e comida. A diferença dos três religiosos atrai mesmo agnósticos e muçulmanos à igreja. Dizem que a sua forma de agir é necessária e são apoiados mesmo pelo primeiro-ministro Zapatero.