Última hora

Última hora

Bush quer nova lei da imigração ainda em 2007

Em leitura:

Bush quer nova lei da imigração ainda em 2007

Tamanho do texto Aa Aa

Face a um fim de mandato que anuncia poucas vitórias políticas a nível interno e afectado pelas crescentes críticas à invasão do Iraque, George W. Bush decidiu concentrar atenções na imigração, assunto de relevo nos Estados Unidos. O presidente norte-americano quer ver promulgada ainda este ano uma reforma “global” das leis sobre a imigração.

Bush disse ontem que a Casa Branca “está a trabalhar de perto com Republicanos e Democratas para encontrar uma resposta prática que se encontre entre a concessão da cidadania automática a todos os imigrantes ilegais ou a sua deportação”. Acrescentou que “a perspectiva de encontrar os 11 ou 12 milhões de clandestinos e simplesmente mandá-los para casa é impraticável (…) e não vai acontecer”.

O chefe de Estado falava em Yuma, no Arizona, junto ao polémico muro que marca parcialmente a fronteira entre os Estados Unidos e o México. Bush enfatizou os esforços do executivo para aumentar os recursos humanos e financeiros no combate ao tráfico de imigrantes e na detenção e deportação de quem atravessa ilegalmente a fronteira.

O projecto de reforma divide fortemente a classe política e a própria população norte-americana. A possível regularização de clandestinos conta com a oposição de um “núcleo duro” do partido republicano de Bush, enquanto grupos de activistas consideram insuficientes as medidas avançadas.