Última hora

Última hora

Libertação do jornalista italiano cria caos no Afeganistão

Em leitura:

Libertação do jornalista italiano cria caos no Afeganistão

Tamanho do texto Aa Aa

A televisão pública italiana, RAI UNO, divulgou, esta terça-feira, um video que mostra as circunstâncias nas quais foi morto o motorista afegão do jornalista italiano, sequestrado durante duas semanas, no Afeganistão, pelos talibã. Excluídas foram as imagens da execução, que terá ocorrido no passado dia 16 de Março, mas é bem visível o processo sumário ao qual a vítima foi submetida por um grupo de homens antes de ser decapitada. No mesmo vídeo surgem as imagens do jornalista Daniel Mastrogiacomo, durante a sua captura, visivelmente abatido, pedindo ao governo italiano que fizesse qualquer coisa para o libertar, afirmando que já não resistiria muito mais.

Mastrogiacomo acabaria por ser libertado no dia 19 de Março, em troca da libertação, pelas autoridades afegãs, de cinco talibãs. Romano Prodi, orgulhoso, recebeu-o no aeroporto, mas esta vitória negocial teve sabor amargo tanto para si como para o presidente afegão.

Hamid Karzai está sob forte pressão da opinião pública afegã e da comunidade internacional. O acordo feito com os talibã não agrada a ninguém sobretudo após o anúncio da execução do tradutor do jornalista que ficou nas mãos dos sequestradores. Karzai emparedou-se entre a continuidade do contingente italiano no país e a abertura de um precedente negocial muito perigoso.

Ao recusar mais negociações de troca de prisioneiros assinou a sentença de morte de um afegão… o povo não lhe perdoa. A comunidade internacional teme pela sorte dos estrangeiros que trabalham no país.