Última hora

Última hora

PM chinês quer que Japão não apoie independência de Taiwan

Em leitura:

PM chinês quer que Japão não apoie independência de Taiwan

Tamanho do texto Aa Aa

Ao segundo dia de visita do primeiro-ministro chinês ao japão, mais uma ocasião histórica: a ida ao parlamento nipónico acompanhada de um discurso de amizade mas com alguns avisos. O apoio japonês às iniciativas de Taiwan não será tolerado por Pequim.

Wen Jiabao é o primeiro chefe de governo chinês a proferir um discurso na assembleia nipónica e há já sete anos que um responsável de Pequim não se encontrava em território japonês. As relações diplomáticas entre os dois países estavam num ponto sem retorno, desde as invasões da China pelo Japão nos anos 30 e 40.

Wen Jiabao considera que os militaristas deveriam ser responsabilizados pelas invasões da China pois o povo japonês também é vítima da guerra. Os dois países devem ter relações próximas e de amizade. Uma amizade que poderá levar um revés se o Japão se atrever a apoiar a independência da ilha de Taiwan. O chefe de governo chinês deixou bem claro que o Japão e a China têm muitos interesses em comum que devem ser promovidos.

A China, com Hong Kong, é o primeiro parceiro de negócios do Japão, à frente dos Estados Unidos com perto de 240 mil milhões de dólares em trocas comerciais só no ano passado. E já a pensar no futuro, ou melhor, no ano que vem, Wen Jiabao não perdeu a oportunidade para estrear e mostrar aos jornalistas o fato de treino dos Jogos Olímpicos de Pequim 2008.