Última hora

Última hora

Europa investe na protecção das fronteiras externas

Em leitura:

Europa investe na protecção das fronteiras externas

Tamanho do texto Aa Aa

Desenvolver a capacidade de acção da Frontex e melhorar a protecção das fronteiras externas da União Europeia é um dos grandes objectivos da presidência alemã. Para trabalhar conjuntamente nesse sentido, os ministros do Interior dos Vinte e Sete participaram numa conferência em Boppard, na Alemanha.

O director da conferência, Ehrhart Korting, não tem dúvidas de que “paralelamente ao desenvolvimento da Europa nas diversas áreas, é possível um controlo comum das fronteiras através de uma polícia comum, daqui a dez ou quinze anos”. O embrião dessa política de controlo comum poderá ser já a operação conjunta de alguns países da União que está em curso desde o mês de Fevereiro.

Designada Hera III, a operação desenvolvida pela Espanha, Itália, França e Luxemburgo permitiu já diminuir o afluxo de imigrantes clandestinos para as ilhas Canárias. Segundo um primeiro balanço, quase 1200 imigrantes foram obrigados a regressar aos portos de origem.

A operação foi posta em marcha pela Frontex, a Agência Europeia para as Fronteiras Externas. Para além dos meios técnicos, este organismo deverá dotar-se de uma reserva estratégica de 250 a 500 guardas fronteiriços. O Parlamento Europeu vota ainda este mês o quadro jurídico da actuação destes agentes.