Última hora

Última hora

Jornalista Alan Johnston refém de rumores sobre a sua execução

Em leitura:

Jornalista Alan Johnston refém de rumores sobre a sua execução

Tamanho do texto Aa Aa

Nenhuma fonte independente pôde até agora confirmar a execução de Alan Johnston, o jornalista da BBC raptado há mais de um mês em Gaza.

Tanto a BBC como o governo palestiniano mostram-se prudentes face ao comunicado divulgado ontem pelos alegados sequestradores.

O documento, assinado pelas brigadas da guerra santa e da unidade, justificava ontem a execução do jornalista pela forma como o apelo à libertação de prisioneiros palestinianos tinha sido ignorado.

No entanto, até hoje o desconhecido grupo palestiniano, que alguns analistas associam à Al-Qaida, não tinha feito qualquer anúncio ou reivindicação.

O negociador palestiniano Saeb Erekat, apelou ontem aos raptores de Johnston para, “libertarem o jornalista sem quaisquer contrapartidas, em vez de fazerem circular rumores”.

Há três anos a trabalhar nos territórios palestinianos, Alan Johnston era dos últimos jornalistas ocidentais a permanecer ainda na região.

Até hoje os sequestros registados nos últimos meses em Gaza, em troca de dinheiro ou empregos, não tinham durado mais do que um par de semanas.