Última hora

Última hora

Opel mantém fábricas europeias abertas

Em leitura:

Opel mantém fábricas europeias abertas

Tamanho do texto Aa Aa

A Opel não vai fechar fábricas na Europa. A construtora automóvel, filial europeia da norte-americana General Motors, anunciou agora o plano para as fábricas no Velho Continente. Ao contrário do que se esperava, nenhuma fábrica vai fechar as portas, mas nem tudo são boas notícias. A fábrica de Antuérpia, na Bélgica, vai perder 1400 postos de trabalho, isto porque o modelo Astra vai deixar de ser produzido aqui.

Klaus Franz, da Opel, representante dos trabalhadores, diz que “foi conseguido o objectivo principal, que era não fechar fábricas na Europa”. Diz também que, no que toca a Antuérpia, “o resultado é igualmente positivo, porque a cadeia de montagem vai continuar. A principal questão é saber agora qual vai ser o volume de produção depois de 2010”.

A GM Europa, casa-mãe da Opel, além da sede e das fábricas na Alemanha, tem unidades igualmente em Espanha, Reino Unido, Bélgica, Polónia, Suécia e Rússia. Com um quadro de 60 500 empregados, o grupo vendeu, no ano passado, dois milhões de carros e ocupou uma fatia de mercado de 9,2%.

A Opel prepara-se para lançar um novo modelo, o Delta, e tem um plano para reduzir os custos em 450 milhões de euros anuais, até 2010.

As novas supressões de emprego, em Antuérpia, chegam três anos depois da mesma fábrica ter perdido 12 000 postos de trabalho, por causa de um pesado plano de reestruturação. O plano pede também algumas concessões aos trabalhadores, no que toca aos ordenados e aos horários, mas não se sabem mais detalhes. Este é o último de uma série de episódios que têm vindo a afectar a indústria automóvel belga.