Última hora

Última hora

Ex-major ruandês julgado na Bélgica

Em leitura:

Ex-major ruandês julgado na Bélgica

Tamanho do texto Aa Aa

Teve início esta quinta-feira o julgamento contra o principal acusado da morte de 10 cascos azuis belgas no Ruanda.

Bernard Ntuyahaga, antigo major do exército ruandês, deverá responder também pelos crimes de alegada implicação no assassínio da ex-primeira-ministra ruandesa Agathe Uwilingiyimana, e uma série de outros homicídios em Kigali, a capital, e no sudoeste do país entre Abril e Julho de 1994.

No entanto, o caso que mais interesse desperta é o do assassínio dos capacetes azuis que levou à retirada do contingente belga integrado na missão da ONU no Ruanda.

Na noite do 06 de Abril de 1994, dia em que foi assassinado o presidente Juvenal Habyarimana, que levou ao início do massacre no país, 10 pára-quedistas belgas receberam ordens para preparar a escolta de Uwilingiyimana, na altura primeira-ministra, que devia fazer uma declaração radiofónica no dia seguinte para acalmar os ânimos.

A caminho da casa da ministra, os militares belgas e cinco colegas ganeses que os acompanhavam foram rodeados, desarmados e levados para o chamado “Campo Kigali” onde foram apresentados como sendo os autores da morte de Habyarimana por soldados que se encontravam sob as ordens do major ruandês agora julgado na Bélgica. Os militares belgas foram em seguida assassinados.