Última hora

Última hora

Construtoras de automóveis marcam presença no salão de Xangai

Em leitura:

Construtoras de automóveis marcam presença no salão de Xangai

Construtoras de automóveis marcam presença no salão de Xangai
Tamanho do texto Aa Aa

Na China, os milhares de bicicletas vão sendo substituídos rapidamente pelos engarrafamentos de carros. Esta é uma das consequências do forte crescimento económico do país e só em Pequim, estima-se que por dia mais mil novas viaturas circulem nas ruas da capital.

O mercado chinês é por isso bastante apetecível pelas grandes construtoras mundiais e nenhuma faltou à edição deste ano do salão automóvel de Xangai. Ao todo 1300 entidades marcam presença nesta exposição. A maior construtora mundial, a norte-americana General Motors apresenta 41 veículos incluindo um movido a hidrogénio, como revela o engenheiro da GM, Christian Kuntsmann.

“Penso que a China é um mercado muito interessante para esta tecnologia, devido ao rápido crescimento da indústria chinesa e à elevada procura de carros.” Segundo os números da associação dos produtores automóveis na China, os carros das marcas nacionais cresceram 2 por cento e estão quase a igualar a fatia de 26 por cento das viaturas japonesas, as líderes no mercado.

A Europa tem cerca de 22 por cento das vendas, os carros de marcas norte-americanas ficam-se pelos 14 por cento. Todos têm boas perspectivas de crescimento e todos apostam em força no mercado chinês. As vendas da General Motors e das suas parceiras chinesas cresceram no ano passado quase 32 por cento. A nipónica Toyota prevê um aumento de 308 mil viaturas vendidas no ano passado para 400 mil este ano.