Última hora

Última hora

Russos divididos à hora de fazer um balanço dos anos Yeltsin

Em leitura:

Russos divididos à hora de fazer um balanço dos anos Yeltsin

Tamanho do texto Aa Aa

Da Casa Branca ao antigo líder russo Mikhail Gorbatchov, sucedem-se as reacções à morte de Yeltsin e ao seu papel histórico. Nas ruas de Moscovo, agitadas pelas manifestações contra Vladimir Putin, os russos pesam os prós e contras do legado deixado pelo antigo presidente. “Fez parte da nossa vida, eu lamento profundamente a sua morte, do fundo do coração. As suas acções foram por vezes controversas, mas penso que fez mais bem do que mal”, afirma um habitante da capital. “A minha reacção? É antes de mais de pesar, era um bom homem. Fez muito pela Rússia, mesmo que não conseguisse fazer bem tudo a que se propôs, este é um dia muito triste”, afirma outro moscovita.

Para lá da emoção, o analista Pavel Felgenhaur, lembra o pesado legado das reformas económicas impulsionadas por Ieltsin: “Para muita gente, Yeltsin é sinónimo dos tempos conturbados dos anos 90, das crises e dificuldades económicas, da inflação galopante, das crises financeiras – dos oligarcas a retalharem a Rússia. E claro, Yeltsin iniciou a primeira guerra na Chechénia, e a segunda começou quando ainda era presidente”.