Última hora

Última hora

TC equatoriano gera polémica ao reintegrar 50 deputados destituídos

Em leitura:

TC equatoriano gera polémica ao reintegrar 50 deputados destituídos

Tamanho do texto Aa Aa

A decisão tomada, esta terça-feira, pelo Tribunal Constitucional (TC) equatoriano de reintegrar 50 deputados da oposição expulsos poderá levar a um aumento da tensão neste país andino. O Supremo Tribunal Eleitoral destituiu no passado dia 07 de Março 57 deputados por considerar que interferiram no processo de consulta para a criação de uma assembleia constituinte, aprovada no dia 15 de Abril com mais de 80 por cento dos votos.

Esta terça-feira, o presidente do tribunal constitucional chegou a acordo com os ditos deputados para que estes retomem as suas funções, um acordo polémico que já foi considerado como vergonhoso pelo presidente equatoriano, Rafael Correa, responsável pela convocação do referendo para a criação da assembleia constituinte.

Correa ameaçou depois que se os deputados continuarem “a agitar a ordem pública serão enviados para a prisão.” O chefe de Estado referiu em seguida que “já não são legisladores, são cidadãos comuns” e não vai permitir “insultos de ninguém”.O presidente do Tribunal Constitucional, Santiago Velásquez, teve que ser escoltado pela polícia à saída do edifício da instituição para evitar a ira de um grupo de manifestantes de esquerda que se opõem ao acordo assinado com os deputados.
Mesmo assim, Velásquez ainda acabou por ser agredido por alguns manifestantes.