Última hora

Última hora

Rússia suspende aplicação de tratado militar com NATO

Em leitura:

Rússia suspende aplicação de tratado militar com NATO

Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia decidiu suspender a aplicação do tratado das Forças Convencionais na Europa fazendo relembrar os tempos da Guerra Fria. O projecto norte-americano de erguer um escudo antimisseis, com infraestruturas na Polónia e na República Checa, terá sido a gota de água que motivou Moscovo a suspender um tratado assinado em 1990 entre os países da aliança atlântica e do extinto Pacto de Varsóvia.

Na reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros da NATO, em Oslo, na Noruega, o chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, anunciou que “Moscovo está preparada para abandonar o tratado se os Estados da Nato não ratificarem a versão actualizada de 1999”. Lavrov referiu que “a Rússia não pode estar desinteressada do facto das infraestruturas da aliança atlântica estarem a crescer em direcção às suas fronteiras”.

O secretário-geral da Nato, o holandês Jaap de Hoop Scheffer, não escondeu a sua preocupação.
“Recebemos esta mensagem com apreensão, com bastante preocupação, desapontamento e pesar. Os aliados são da opinião de que o tratado constitui um pilar fundamental da segurança na Europa.”

O tratado de armas de Forças Convencionais na Europa, assinado em 1990 foi modificado em 99 sob égide da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa.

Até ao momento, apenas a Rússia, o Casaquistão, a Bielorússia e a Ucrânia ratificaram essa versão.