Última hora

Última hora

Sarkozy acusado de censurar debate

Em leitura:

Sarkozy acusado de censurar debate

Tamanho do texto Aa Aa

A 10 dias da segunda volta das eleições presidenciais a polémica envolve os dois principais candidatos. A candidata socialista Ségolene Royal e o centrista François Bayrou foram impedidos de efectuar um debate num canal privado por alegadas pressões e censura vindas do campo de Nicolas Sarkozy.

O presidente da UDF cujo eleitorado é fortemente cobiçados pelos candidatos vencedores falou em “pressão e ameaças estranhas e misteriosas”. Quarenta e um por cento dos eleitores centristas de François Bayrou votarão na candidata socialista, Ségolène Royal, na segunda volta das presidenciais francesas segundo uma sondagem ontem publicado.

Mesmo que o lider UDF tenha recusado dar orientações de voto ao seu eleitorado a aproximação entre Bayrou e Ségolene Royal é indesmentível. Quarta-feira, a candidata socialista declarou-se disposta a integrar no “pacto presidencial” algumas posições do centrista. De acordo com as útlimas sondagens Nicolas Sarkozy será, no entanto, o vencedor da corrida ao Eliseu no próximo dia 06 com 53 por cento dos votos dos quais 34 por cento virão do centro.

Sarkozy poderá contar na segunda volta com o apoio de 49 por cento dos eleitores que votaram na primeira volta no candidato da extrema-direita, Jean-Marie Le Pen, segundo a sondagem. Bayrou fez saber que pode aceitar um debate com Royal perante a imprensa regional, que a socialista propôs quarta-feira, se “os telespectadores puderem ter acesso” ao frente a frente. Segundo uma fonte do Partido Socialista o debate entre Royal e Bayrou terá lugar amanhã num outro canal privado.