Última hora

Última hora

Talin em estado de sítio devido a transferência de monumento

Em leitura:

Talin em estado de sítio devido a transferência de monumento

Tamanho do texto Aa Aa

É o monumento da discórdia, uma estátua representativa de um soldado do exército vermelho no centro de Talin, a capital da Estónia. A sua transferência para um local da periferia da cidade trouxe milhares de pessoas para as ruas, durante a tarde de quinta-feira. Os confrontos com a polícia durante a noite terminaram com um balanço de um morto e 43 feridos.

Os confrontos levaram o executivo de Talin a alterar o local para onde a estátua devia ser transferida. Para já, o novo destino do monumento do soldado do exército vermelho é guardado com o maior secretismo.

Para dispersar as cerca de mil pessoas da praça onde se encontrava o monumento a polícia utilizou canhões de água e bastões.

Forçados a abandonar o local, os manifestantes começaram então a destruir tudo por onde passavam e a pilhar várias lojas no centro de Talin.

Mais tarde, a polícia acabaria por deter 300 pessoas
e por volta das três horas da manhã, meia-noite em Lisboa, restabeleceu a ordem.

Considerado pelos russos como o salvador desta república báltica durante a segunda guerra mundial, o exército vermelho é visto pelos estónios como um novo ocupante.

Os 50 anos de ocupação soviética servem precisamente de argumento às autoridades estónias para justificarem a remoção da estátua do centro da capital.

No entanto, para Moscovo e para a minoria russa desta antiga república soviética, a estátua é um memorial de todos os que venceram o fascismo durante a guerra.