Última hora

Última hora

Putin junta-se a homenagem a Rostropovitch

Em leitura:

Putin junta-se a homenagem a Rostropovitch

Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de russos prestaram homenagem ao violoncelista e maestro Mstislav Rostropovitch, que falceu aos 80 anos. As cerimónias tiveram lugar no Conservatório de Moscovo, onde Rostropovitch estudou e deu o último concerto antes de ser exilado.

O músico será enterrado domingo no cemitério de Novodevitchi, junto aos túmulos dos compositores Chostakovitch e Prokofiev, que conheceu pessoalmente. Um amigo pessoal de Rostropovitch diz que ele era um homem extraordinário e um músico fora de sério, um homem com H maiúsculo e vai sempre chamar-lhe o “Paganini do violoncelo”.

Rostropovitch foi amado e perseguido na Rússia. Devido à defesa pública de ideais democráticos, de valores humanos e de uma “Arte Sem Fronteiras”, o regime soviético fê-lo sair do país. A cidadania foi-lhe restituída no início dos anos 90. O presidente russo Vladimir Puntin condecorou o músico com a Cruz da Ordem do Serviço à Pátria.

Mas o grande reconhecimento vem do público que lhe atribui todo o valor merecido num concerto inédito, aquele que deu junto ao Muro de Berlim em plena reunificação alemã.