Última hora

Última hora

Tribunal constitucional turco invalida escrutínio presidencial

Em leitura:

Tribunal constitucional turco invalida escrutínio presidencial

Tamanho do texto Aa Aa

O Tribunal Constitucional da Turquia deu provimento à queixa apresentada pela oposição e declarou inválida a primeira volta da eleição presidencial, que provocou uma crise entre o governo e as forças armadas. Na origem da ilegalidade está a falta de quórum no parlamento durante o escrutínio de sexta-feira, que contou com o boicote em bloco da oposição.

O partido do primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan, o AKP, vai apresentar novamente o seu candidato, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Abdullah Gul, anunciou um porta-voz do governo. De acordo com a mesma fonte, o executivo vai tentar fazer com que 367 deputados estejam presentes na Grande Assembleia Nacional de forma a validar a eleição.

O facto de Abdullah Gul, o unico candidato presidencial, face ao boicote da oposição, ser islâmico, motivou as forças armadas a anunciarem que defenderão a laicidade do Estado e provocou uma manifestação em massa nas ruas de Istambul.