Última hora

Última hora

MNE israelita pede demissão de Olmert

Em leitura:

MNE israelita pede demissão de Olmert

Tamanho do texto Aa Aa

O aparelho governativo israelita entrou em ruptura. As esperanças de Ehud Olmert para se manter à frente do executivo poderão ter sofrido um golpe fatal, depois da ministra dos Negócios Estrangeiros ter pedido a demissão do primeiro-ministro. Olmert não parece disposto a ceder e terá dito a legisladores do seu partido que não pretende abandonar o cargo.

A número dois do governo, Tzipi Livni, anunciou que irá lutar pela liderança do Kadima. A chefe da diplomacia israelita opõe-se, no entanto, a legislativas antecipadas e considera que o partido deve continuar no poder.

Livni é a segunda mulher a ocupar-se da diplomacia israelita, depois de Golda Meir, e muitos israelitas gostariam que sucedesse a Olmert.

Segundo meios de comunicações israelitas, Amir Peretz está a considerar abandonar a pasta da Defesa.

A crise profunda no seio do executivo foi criada com um relatório que critica a a actuação de Olmert e Peretz durante a guerra no Líbano e conduziu, até ao momento, às demissões do ministro Eytan Cabel e do líder do grupo parlamentar do Kadima, Avigdor Itzchaky.