Última hora

Última hora

Sarkozy descansa em Malta

Em leitura:

Sarkozy descansa em Malta

Tamanho do texto Aa Aa

Longe dos aplausos e dos banhos de multidão o futuro presidente da república francesa partiu para um retiro de três dias acompanhado da família. A ilha de Malta terá sido o local escolhido por Nicolas Sarkozy para estas mini-férias, um momento que servirá para reflectir sobre a composição do seu governo.

Com um resultado já definitivo e oficial de 53,06% dos votos, Sarkozy deverá ocupar o seu lugar no Eliseu a partir do próximo dia 16, data em que Jacques Chirac termina o seu mandato. O presidente eleito não vai, por isso, acompanhar o presidente cessante nas cerimónias comemorativas do fim da II Guerra Mundial, marcadas para esta terça-feira, também não vai assistir aos actos oficiais de comemoração do Dia da Europa, amanhã apesar de ter deixado claro no seu discurso de vitória que considera prioritário relançar a construção europeia e de já ter determinado que as suas primeiras visitas ao estrangeiro serão a Bruxelas e a Berlim.

De olhos postos nas eleições legislativa previstas de 10 a 17 de Junho, o ainda presidente do UMP terá de organizar a sua sucessão. Sarkozy deve apresentar sua demissão da liderança do UMP na próxima semana que passará interinamente para uma direcção colegial. Esta direcção do partido estará já a preparar-se para as legislativas, escrutínio destinado a eleger os 577 membros da Càmara dos Deputados, para dar a Sarkozy a maioria de que vai precisar para lançar “a ruptura tranquila” que prometeu aos franceses.