Última hora

Última hora

Processo de paz na Irlanda do Norte poderá redourar fim de mandato de Blair

Em leitura:

Processo de paz na Irlanda do Norte poderá redourar fim de mandato de Blair

Tamanho do texto Aa Aa

A semanas de abandonar o poder, Tony Blair parece ter conseguido reescrever o último capítulo de dez anos de mandato. Se há dias a imprensa falava de um legado marcado pela guerra no Iraque, desde ontem parece ter ganho uma página na história como o primeiro político em 30 anos a conseguir resolver o conflito na Irlanda do Norte.

Interrogado sobre o seu papel no êxito das negociações, o primeiro-ministro reconhece que, foi um dos temas a que dedicou mais tempo durante dez anos. “Claro que não é a mim que cabe julgar estas coisas, porque no fundo dediquei-me tanto a estas negociações como a qualquer outro tema importante”.

Os trabalhistas aguardam agora que o primeiro-ministro anuncie a data da sua partida, para eleger o sucessor que será muito provavelmente Gordon Brown, actual ministro das finanças.

Blair continua no entanto a manter o suspense sobre a data da saída de cena, “irei anunciar a data nos próximos dias mas vão ter ainda que esperar. Será muito em breve, é esta a versão oficial e será melhor mantê-la”.

Segundo algumas fontes, o primeiro-ministro deverá abandonar o cargo em finais de Junho.

O tempo suficiente para que os trabalhistas convoquem eleições internas e que Blair compareça nas duas cimeiras internacionais, do G8 e da União Europeia.

Entre os apupos à guerra no Iraque e os aplausos ao êxito do processo de paz na Irlanda do Norte, Blair afirma que só a história o julgará.