Última hora

Última hora

Banco de Inglaterra sobe taxa de juro

Em leitura:

Banco de Inglaterra sobe taxa de juro

Tamanho do texto Aa Aa

O preço do dinheiro, na Grã-Bretanha, está ao nível mais alto dos últimos seis anos. A forte inflação levou o Banco de Inglaterra a subir a taxa de juro de referência dos 5,25% para os 5,5%.

Isto significa que o Reino Unido conta agora com a taxa de juro mais alta, entre as principais economias do mundo. As recentes subidas não têm conseguido, até agora, acalmar o consumo que está por detrás da inflação. Ultrapassa os Estados Unidos, onde a taxa da Reserva Federal é de 5,25%. Na Zona Euro, o preço do dinheiro mantém-se nos 3,75%.

A subida dos preços no consumidor é preocupante. A inflação britânica está acima dos 3%, ao mesmo tempo que a economia do país está a expandir-se ao ritmo mais elevado dos últimos anos. Ao contrário do Banco de Inglaterra, o Banco Central Europeu deixou, como previsto, a taxa de juro directora inalterada nos 3,75%.

O discurso de Jean-Claude Trichet dá a entender quie o BCE vai aumentar, já na próxima reunião, o preço do dinheiro para os 4%: “Decidimos, na reunião de hoje, deixar a taxa de juro de referência inalterada. É necessária uma forte vigilância para que possamos ter a certeza de que os riscos para a estabilidade dos preços, a médio prazo, não se materializam, e que no médio e longo prazo as expectativas de inflação na Zona Euro se mantêm a níveis consistentes com a estabilidade dos preços”.

A linguagem nos discursos de Trichet não muda muito, de reunião para reunião, mas certas palavras são como um código com informações sobre a tendência futura. Por exemplo, o uso da expressão “forte vigilância” costuma ser um sinal de que os juros vão aumentar, no encontro seguinte do BCE.