Última hora

Última hora

PE critica Moscovo a uma semana da Cimeira UE-Rússia

Em leitura:

PE critica Moscovo a uma semana da Cimeira UE-Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

Vladimir Putin iniciou um périplo pela Ásia Central, a uma semana da cimeira Rússia-União Europeia. No Cazaquistão, os representantes dos dois países assinaram acordos de cooperação no sector dos hidrocarburantes mas Vladimir Putin está de olhos postos no urânio, cuja quarta maior reserva mundial se encontra exactamente no território cazaque.

No mesmo dia, em Bruxelas, os eurodeputados aprovaram um relatório crítico contra Moscovo. Embora defendem a rápida negociação de um acordo de cooperação com a Rússia, criticam a manutenção do embargo russo à carne polaca e apelam à solidariedade dos Estados membro para com a Estónia, na crise diplomática que a opõe a Moscovo.

O líder do grupo liberal, Graham Watson, pediu mesmo à anulação da cimeira UE-Rússia, do próximo dia 18: “Quando a intimidação triunfa face à negociação, as relações entre a União Europeia e a Rússia não podem continuar como se nada se passasse.”

Em causa, as retaliações de Moscovo, depois de o governo de Talin ter decidido transladar a estátua do soldado soviético para um cemitério militar. Desde então, a Rússia já bloqueou o envio de hidrocarburantes por via marítima para a Estónia e esta quarta-feira restringiu o tráfego de camiões de São Petersburgo para Talin.

Mas os europeus sabem que as pressões face a Moscovo têm de ser feitas com conta, peso e medida, já que a Rússia exporta 70% do gás consumido na Europa.