Última hora

Última hora

Sarkozy demite-se da presidência da UMP e inicia consultas com parceiros sociais

Em leitura:

Sarkozy demite-se da presidência da UMP e inicia consultas com parceiros sociais

Tamanho do texto Aa Aa

Nicolas Sarkozy demitiu-se da liderança da UMP, que assumia desde 2004. O presidente francês eleito reuniu o partido para anunciar a demissão e não designou um sucessor. Jean-Claude Gaudin vai assumir interinamente o cargo até à realização de eleições internas.

A demissão de Sarkozy é neste caso uma obrigação legal mas o próximo chefe de Estado francês deu a volta ao discurso. “Meus caros compatriotas, o meu dever é deixar. E isso destroça-me o coração. Mas faço-o porque penso que é a melhor maneira de servir os interesses de França”.

Nicolas Sarkozy iniciou entretanto reuniões com os parceiros sociais. O novo presidente estve com os representantes sindicais dos trabalhadores e do patronato. À saída, uns mostravam-se prudentes outros satisfeitos.Laurence Parisot, do MEDEF, o sindicato dos patrões, considera que o encontro foi bastante interessante pois houve aproximação de pontos de vista.

Mas Sarkozy vai ter problemas com os representantes dos trabalhadores, já que prometeu em campanha flexibilizar as 35 horas semanais de trabalho e criar a obrigação de prever serviços mínimos em caso de greve. Bernard Thibault, da CGT, bastante prudente nas declarações, diz que as reformas têm de ser feitas através do diálogo.

Jacques Chirac deixa definitivamente o Palácio do Eliseu na quarta-feira, dia em que Sarkozy será empossado presidente da República. A última vez que estiveram juntos em público foi em Paris na cerimónia de aniversário da abolição da escravatura.