Última hora

Última hora

PJ e PGR não garantem "resultados finais" no caso do desaparecimento de Madeleine MacCann

Em leitura:

PJ e PGR não garantem "resultados finais" no caso do desaparecimento de Madeleine MacCann

Tamanho do texto Aa Aa

O director da Polícia Judiciária e o Procurador Geral da República garantem que as investigações para encontrar Madeleine MacCann estão a evoluir, mas não garantem resultados finais.

As declarações dos dois responsáveis surgem no mesmo dia em que foi constituído arguido o cidadão britânico Robert Murat. A casa onde residia foi alvo de buscas e segundo a imprensa, foram confiscados computadores e telemóveis.

Robert Murat foi denunciado à polícia por uma jornalista inglesa que estranhou o seu comportamento.

Murat falava pouco da menina, mostrava-se sempre desmasiado disponível para contar aos jornalistas o andamento das investigações. Fez traduções de inglês para a Polícia judiciária, vive com mãe perto do aldeamento turistico de onde a menina desapareceu, trabalha no ramo imobiliário, é divorciado, tem uma filha de quatro anos, segundo o próprio muito parecida com Madeleine, que vive com a mãe em Inglaterra.

Madeleine MacCann está desaparecida há 12 dias, os pais garantem que não deixam Portugal enquanto não souberem o paradeiro da menina.

Para além de Murat, mais duas pessoas foram ouvidas na segunda-feira pela Polícia judiciaria, um homem e uma mulher com quem o suspeito principal terá contactos profissionais directos e frequentes.