Última hora

Última hora

PJ fez buscas em cinco casas no âmbito da investigação sobre desparecimento de Madeleine

Em leitura:

PJ fez buscas em cinco casas no âmbito da investigação sobre desparecimento de Madeleine

Tamanho do texto Aa Aa

A Polícia Judiciária fez buscas em cinco domicílos, e não apenas numa casa como tem vindo a ser noticiado. A PJ deu um conferência de imprensa ao final da tarde onde confirmou haver um arguido constituído, mas sem revelar se esse arguido é Robert MacCann. A legisgilação nacional não permite às autoridades revelarem identidade e nacionalidade do suspeito.

No entanto, a imprensa garante que Robert Murat foi de facto constituído arguido. A casa onde residia foi alvo de buscas e segundo vários órgãos de comunicação social , foram confiscados computadores e telemóveis.

Robert Murat foi denunciado à polícia por uma jornalista inglesa que estranhou o seu comportamento. Murat falava pouco da menina, mostrava-se sempre desmasiado disponível para contar aos jornalistas o andamento das investigações. Fez traduções de inglês para a Polícia judiciária, vive com mãe perto do aldeamento turístico de onde a menina desapareceu, trabalha no ramo imobiliário, é divorciado, tem uma filha de quatro anos, segundo o próprio muito parecida com Madeleine, que vive com a mãe em Inglaterra.

Madeleine MacCann está desaparecida há 12 dias, os pais garantem que não deixam Portugal enquanto não souberem o paradeiro da menina. Para além de Murat, mais duas pessoas foram ouvidas na segunda-feira pela Polícia judiciaria, um homem e uma mulher com quem o suspeito principal terá contactos profissionais directos e frequentes.