Última hora

Última hora

Atentado em dia de reflexão eleitoral na Argélia

Em leitura:

Atentado em dia de reflexão eleitoral na Argélia

Atentado em dia de reflexão eleitoral na Argélia
Tamanho do texto Aa Aa

Em pleno dia de reflexão eleitoral, um atentado perpetrado esta manhã na cidade argelina de Constantine provocou a morte a pelo menos uma pessoa e causou ferimentos em cinco outras. A vítima mortal é um polícia que se encontrava perto dos dois engenhos explosivos artesanais que deflagraram.

É neste contexto de recrudescimento da actividade terrorista no país, que a Argélia se prepara para as eleições legislativas desta quinta-feira. É a oitava ocasião, depois da independência, que os argelinos votam, mas apenas a terceira vez num escrutino multipartidário.

Na cidade de Tizi Ouzou, um cidadão espelha a descrença na política ao dizer que não vai votar “porque os políticos eleitos são sempre os mesmos e que não querem saber do povo. Fazem promessas vãs, votar não serve para nada”, confessa. Outra cidadã afirmou que, “sendo de étnia Kabyle, conhece bem a receita. Somos humilhados e isso não vai mudar”, garante.

Na corrida aos 389 assentos parlamentares estão 24 formações políticas. Os favoritos à vitória são os três partidos da aliança presidencial de Abdelaziz Bouteflika. O maior partido da oposição, o FFS, Frente das Forças Socialistas, apelou ao boicote por considerar que tudo está prédefinido.