Última hora

Última hora

OCDE convida cinco países

Em leitura:

OCDE convida cinco países

Tamanho do texto Aa Aa

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) decidiu abrir as portas a cinco novos países membros. A OCDE convidou formalmente a Rússia, o Chile, a Eslovénia, a Estónia e Israel a começarem negociações para aderirem a esta organização, que junta 30 dos países mais desenvolvidos do mundo.

O secretário-geral, o mexicano Ángel Gurría, disse que, com a aproximação do cinquentenário, é precisa uma nova visão e é impossível deixar de lado países cuja dimensão e crescimento económico são consideráveis. Fundada em 1961, com sede em Paris, a OCDE tem como missão promover a economia de mercado, num contexto democrático. O orçamento anual é de 340 milhões de euros.

Os cinco países agora convidados podem em breve juntar-se aos aos actuais 30 membros, que representaram já dois terços da riqueza mundial. Hoje, representam 60%.

A Rússia, maior exportadora mundial de energia, é candidata à OCDE desde 1996. O presidente era então Boris Ieltsin. Hoje, o maior país do mundo, em termos de área geográfica, tem ao leme Vladimir Putin. As tensões que o Kremlin mantém sobre vários assuntos com outras potências mundiais não devem prejudicar as perspectivas de adesão.

Também Israel é uma economia em crescimento, apesar dos problemas internos e dos conflitos que assolam a região. Isto graças a exportações de empresas tecnológicas sediadas no país e também ao investimento estrangeiro. O PIB per capita israelita é superior ao de alguns países membros da OCDE, como Portugal, Polónia ou República Checa.