Última hora

Última hora

O "Sprint" de Sarkozy para formar novo governo

Em leitura:

O "Sprint" de Sarkozy para formar novo governo

Tamanho do texto Aa Aa

O novo presidente francês prossegue o contra-relógio iniciado ontem com a sua tomada de posse. Três horas depois de nomear o seu braço direito para o cargo de primeiro-ministro, Nicolas Sarkozy convidou François Fillon para um “jogging” no Bois de Bologne, nos arredores de Paris.

Ao início da manhã, o duo tinha cortado uma nova meta durante a cerimónia da passagem de poder no palácio governamental de Matignon. A saída de Dominique de Villepin, um dos principais opositores dentro do partido UMP, deixou o caminho aberto para Fillon, antigo ministro da Educação e dos Assuntos Sociais, implementar as ousadas reformas prometidas por Sarkozy.

A próxima e derradeira etapa acontece amanhã com o anúncio da constituição do novo governo. 15 personalidades de vários quadrantes políticos que deverão reunir-se pela primeira vez ainda na sexta-feira. Allan Juppé, um chiraquista “de gema” e antigo primeiro-ministro deverá ser o número dois do executivo, encarregue da pasta do ambiente e da energia.

Para cumprir a abertura prometida, o socialista Bernard Kouchner, fundador da organização Médicos do mundo, deverá aceitar a pasta dos Negócios Estrangeiros. Sarkozy, que tinha prometido durante a campanha um governo paritário, atribui no entanto as pastas chave a personalidades masculinas.

Entre as 7 mulheres previstas no governo conta-se uma estreante na vida política, Rachida Dati. A magistrada de 42 anos, antiga porta-voz de campanha de Sarkozy, ficará encarregue da pasta da Justiça. As consultas prosseguiram até ao final da tarde para completar a lista. Falta agora saber se, depois do “sprint” inicial os 15 se revelarão corredores de fundo.