Última hora

Última hora

Presidente do Banco Mundial demite-se no fim de Junho

Em leitura:

Presidente do Banco Mundial demite-se no fim de Junho

Tamanho do texto Aa Aa

Paul Wolfowitz abandona a presidência do Banco Mundial no dia 30 de Junho. Wolfowitz aceitou demitir-se no fim do ano fiscal, na sequência de um acordo com o conselho de administração da instituição. Em comunicado, o quadro administrativo diz ter aceite as garantias dadas pelo presidente demissionário de que agiu “com ética e boa-fé” quando ordenou pessoalmente o aumento salarial da sua companheira, também funcionária do Banco Mundial.

A chegada de Wolfowitz à presidência da instituição, em Junho de 2005, foi marcada desde o início pela controvérsia. Antigo “número dois” do Pentágono, foi um dos arquitectos da guerra no Iraque. Quando assumiu o cargo, Wolfowitz disse acreditar “profundamente na missão” de ajudar a reduzir a pobreza no Mundo.

Na época, providenciou um aumento salarial significativo para a companheira, transferida para o Departamento de Estado para evitar um conflito de interesses. No entanto, Wolfowitz não se salvou do escândalo e foi acusado de nepotismo.

A Casa Branca lamentou o seu afastamento e anunciou que “irá designar em breve um candidato para a sucessão”. A Presidência do Banco Mundial recai, tradicionalmente, sobre um norte-americano.