Última hora

Última hora

Gaza continua a ser alvo dos ataques aéreos israelitas

Em leitura:

Gaza continua a ser alvo dos ataques aéreos israelitas

Tamanho do texto Aa Aa

O bairro de Zeitune, bastião islamita da cidade, foi o último alvo dos bombardeamentos da aviação israelita, esta segunda-feira.

Poucas horas depois de ter bombardeado a residência de um deputado do movimento islâmico, a aviação israelita destruiu uma oficina que de acordo com o Tsahal era utilizada para o fabrico de “rockets”. Fontes palestinianas referem que se tratava de um armazém de uma empresa de construção civil.

O primeiro-ministro palestiniano, Ismail Haniyeh, reagiu a estes últimos ataques afirmando que o seu governo “tem uma obrigação para com Alá, para com o povo e para com a nação” e que vai “continuar a seguir a mesma política até que Deus lhe concede um de dois desejos: vitória ou mártir.”

Haniyeh reagiu durante a cerimónia fúnebre dos quatro militantes palestinianos mortos no norte da Faixa de Gaza, esta segunda-feira, quando o carro em que seguiam foi atingido por um míssil da aviação israelita. Desde a passada quarta-feira, estes ataques da causaram a morte a 36 palestinianos, 16 dos quais civis, e mais de uma centena de feridos.

Para o governo israelita, a intensificação dos bombardeamentos sobre Gaza é uma resposta aos “rockets” disparados pelo Hamas contra localidades do sul de Israel, sobretudo Sderot. Desde terça-feira que a cidade tem sido alvo dos tiros do Hamas e também da Jihad Islâmica. Os dois movimentos reivindicaram a grande maioria dos ataques contra Sderot que na última semana feriram pelo menos 12 civis israelitas.