Última hora

Última hora

Exército e milícias suspendem confrontos no Norte do Líbano

Em leitura:

Exército e milícias suspendem confrontos no Norte do Líbano

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de trinta mil refugiados palestinianos continuam encurralados no fogo cruzado entre o exército libanês e as milícias do grupo Fatah al Islam. Ao terceiro dia de combates no norte do Líbano, a ONU e a Cruz Vermelha voltaram a exigir o acesso ao campo de refugiados de Nahr al Bared, onde a situação humanitária é considerada muito grave.

Os confrontos foram suspensos ao final da manhã para a criação de um corredor humanitário. Segundo os relatos das agências noticiosas, várias pessoas feridas encontrar-se-ão no interior das instalações, sem água nem electricidade desde há pelo menos dois dias.

O governo libanês e os principais representantes de todas as facções palestinianas acordaram hoje um mecanismo para lidar com a situação que garanta a protecção dos civis. Beirute recusou-se no entanto a declarar um cessar-fogo. Desde domingo que os combates contra os milicianos do Fatah-Al-Islam, entrincheirados no campo de refugiados, provocaram mais de 50 mortos, 20 dos quais civis e dezenas de feridos.

O grupo promete combater até derramar a última gota de sangue, mas a nível internacional, de Rhamallah a Washington, encontra-se cada vez mais isolado. A ONU considerou a acção do grupo, acusado de ligações à Síria, “como um ataque à soberania libanesa”. O exército libanês afirma que irá prosseguir a acção para neutralizar os elementos do grupo armado.