Última hora

Última hora

Administradores da EADS sabiam de atrasos

Em leitura:

Administradores da EADS sabiam de atrasos

Tamanho do texto Aa Aa

A administração da EADS, casa-mãe da Airbus, foi informada dos atrasos nas entregas do avião A380 numa reunião no início de Março de 2006, ou seja, antes da venda de acções protagonizada pelo antigo patrão Noël Forgeard, ao contrário do que este sempre disse. A notícia foi avançada por um jornal francês.

A confirmar-se, Forgeard está em maus lençóis e pode vir a ser indiciado por uso indevido de informação privilegiada. Os atrasos causaram um rombo nas contas da Airbus, mas, antes disso, Forgeard desfez-se de grande parte das acções da EADS que detinha.

A venda, a 15 de Março, de 108.000 acções e 54.000 “stock options” rendeu-lhe mais de 2,5 milhões de euros.

A Autorité des Marchés Financiers, entidade reguladora dos mercados financeiros em França, está agora a investigar todos os implicados nesta venda suspeita de acções.

Esta terça-feira, foi ouvida uma das figuras mais importantes na estrutura da EADS. Arnaud Lagardère é co-presidente do consórcio e é igualmente homem-forte do grupo Lagardère, um dos principais accionistas.

Segundo o jornal La Tribune, a administração incitou todos os dirigentes detentores de acções a vendê-las, assim que soube do atraso no programa de entregas.