Última hora

Última hora

Bruxelas propõe criação de carta europeia do dador em plena polémica sobre reality show

Em leitura:

Bruxelas propõe criação de carta europeia do dador em plena polémica sobre reality show

Tamanho do texto Aa Aa

É em plena polémica sobre um reality show que a Comissão Europeia apresenta propostas para fomentar a doação de órgãos. Bruxelas propôs, esta quarta-feira, a criação de um cartão de dador europeu e uma harmonização dos critérios de qualidade e segurança das doações e dos transplantes assim como dos procedimentos de obtenção, controlo, conservação e transportes de órgãos.

A proposta foi feita para tentar fazer face à insuficiência de órgãos para transplantes. Mas ocorre em plena polémica sobre o reality show que uma televisão privada holandesa vai emitir esta sexta-feira. Uma doente em fase terminal vai escolher entre três candidatos quem vai receber um dos seus rins.

O assunto provocou um aceso debate no parlamento holandês, com vários deputados a pedirem ao governo a interdição do programa.

Bruxelas considera a emissão de “mau gosto”. O comissário europeu para a Saúde, Markos Kyprianou, diz que não está satisfeito e que acha despropositado usar um tema sensível e emotivo, de vida e de morte para fins comerciais, pois tudo isto não tens fins caritativos.

A estação de televisão, cujo fundador morreu enquanto esperava um transplante, defende-se. O director, Laurens Drillich, afirma que é um programa único porque querem despertar as consciências. E explica: “Se tivéssemos feito uma bonita reportagem sobre doação de órgãos, ninguém falaria. Fazemos isto para chamar a atenção e conseguimos”.

Para Bruxelas, esta não é a melhor forma de sensibilizar o público. Devido à insuficiência de órgãos morrem todos os dias dez europeus e 40 mil esperam por um transplante. As sondagens mostram que a maioria dos europeus é favorável à doação, mas só 12% possui um cartão de dador.