Última hora

Última hora

Governo brasileiro torna contraceptivos quase gratuitos

Em leitura:

Governo brasileiro torna contraceptivos quase gratuitos

Tamanho do texto Aa Aa

O governo brasileiro quer dar aos mais pobres o direito de decidirem quantos filhos querem e quando. Lançou para isso o novo programa de planeamento familiar, fortemente criticado pela Igreja católica.

O presidente Lula da Silva contra ataca e pede o apoio de toda a sociedade. No lançamento do programa, o chefe de Estado afirmou: “Gostaria de ter o apoio de toda a comunidade científica, de todos os médicos. Gostaria que não vissem este programa como uma política do governo, pelo contrário, que o encarassem como um programa da sociedade brasileira para a sociedade brasileira”.

O programa prevê a distribuição de 50 milhões de caixas de pílulas gratuitas por ano, descontos até 90% nos contraceptivos e vasectomias grátis no serviço público de saúde para os homens que o desejarem. A medida é bem acolhida pela população. Uma brasileira considera importante que todas as mulheres tenham acesso ao planeamento familiar e que o governo mantenha a política de distribuição gratuita de medicamentos que podem ajudar todos.

O programa custará quase 40 milhões de euros e será implementado através da rede de farmácias através das quais o governo fornece medicamentos a preços reduzidos (Programa Farmácia Popular). O objectivo é reduzir o número de adolescentes grávidas, que actualmente ronda os 20%, e a taxa de mortalidade infantil e materna.